sexta-feira, 31 de maio de 2013

Cresce o número de fumantes no Estado do Piauí


Segundo dados da pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel 2011), realizado pelo Ministério da Saúde, a prevalência de fumantes no Estado do Piauí teve um acréscimo de 13,3%(2010) para 15,3%(2011) na população adulta-18 anos e mais. O dado preocupa as autoridades locais.

http://mdemulher.abril.com.br/imagem/saude/interna-slideshow/efeito-fumaca-cigarro-saude-17786.jpg

Para tentar sensibilizar a população dos males causados pelo cigarro, a Secretaria de Estado da Saúde vem desenvolvendo durante toda a semana, atividades em alusão ao dia 31 de maio, data em que é comemorado o Dia Mundial sem Tabaco. O tema deste ano é “proibição de publicidade, promoção e patrocínio do tabaco.

As ações começaram dia 27, no Centro de Atenção Integral à Saúde- CAIS, da Polícia Militar, com a palestra “É Possível Parar de Fumar”. No dia 28 foi a vez da Penitenciária Feminina de Teresina. Ontem (29), as ações aconteceram no Centro de Convivência Antonio Carneiro. Já nesta sexta-feira (31) – Dia Mundial sem Tabaco, acontecerá uma ação comunitária no Shopping da Cidade, das 8h30 às 12h00.

“Haverá distribuição de panfletos educativos, teste de Fargestön, Glicemia, teste com o monoxímetro e divulgação do tratamento ao fumante” afirma Gisela Brito, coordenadora do Adulto Idoso, da Sesapi.

Todos os anos, no dia 31 de maio, a OMS e seus parceiros em todo o mundo comemoram o Dia Mundial sem Tabaco, destacando os riscos à saúde associados ao uso dos produtos derivados do tabaco e defendendo políticas eficazes para reduzir seu consumo. O uso do tabaco e seus produtos derivados é a causa mais evitável de morte no mundo e atualmente é responsável pela morte de um em cada dez adultos no mundo.

As estatísticas mostram que a proibição da publicidade e patrocínio do tabaco é uma das mais importantes estratégias para se reduzir a experimentação e o consumo dos produtos derivados do tabaco; sendo assim uma importante ação para um efetivo controle do tabaco.

A maioria dos países não possui proibições abrangentes; ao contrário do Brasil que já avançou bastante nas restrições à propaganda e publicidade.

A epidemia global do tabaco mata cerca de 6 milhões de pessoas a cada ano, dos quais mais de 600 mil são não fumantes que morrem pelo tabagismo passivo. A previsão é que a epidemia vai matar mais de 8 milhões de pessoas por ano até 2030. Mais de 80% dessas mortes evitáveis acontecerão em países de baixa e média renda.

Nenhum comentário :