segunda-feira, 30 de novembro de 2015

“Matei sem motivos”, diz acusado de assassinar jovem a facadas em Cocal


“Quando cheguei no bar, ele estava na rede dormindo. Abri o punhal e dei as facadas nele, sem motivo algum. Eu não tinha treta com ele”, disse o acusado.

Gerson Santos do Nascimento, de 22 anos de idade, foi preso durante a tarde de domingo (29) em uma ação conjunta das Polícias Civil e Militar de Cocal. Ele é acusado de assassinar com golpes de faca o jovem Francisco Lima Machado, de 23 anos, mais conhecido como “Bebeto”. Após ser preso, o rapaz foi conduzido para a Central de Flagrantes de Parnaíba, onde assumiu a autoria do crime.

O acusado disse que não tinha motivos para matar.
O corpo da vítima foi encontrado na manhã deste domingo dentro de uma rede, na varanda de um bar no bairro São Francisco, zona urbana de Cocal. Segundo informações da polícia, o acusado acompanhou todo o trabalho pericial na cena do crime e aparentava estar nervoso. Por conta disso, os policiais começaram a suspeitar de Gerson. 

“O autor do fato, trabalha na delegacia de Cocal cumprindo pena alternativa, realizando a limpeza de viaturas e da área externa do distrito. Enquanto a Perícia Criminal realizava os levantamentos, o mesmo estava no local se apresentando bastante nervoso. E isso chamou a nossa atenção. Quando abordamos Gerson, ele apontou o nome de outra pessoa como autor do crime. Em seguida, ele nos afirmou que queria falar a verdade, foi neste momento que houve a confissão”, explicou Walter Brune, policial civil da Delegacia de Cocal.

Depois de ser preso, Gerson Nascimento mostrou aos policiais onde teria escondido a arma utilizada no crime. O punhal foi apreendido e também levado para a Central de Flagrantes de Parnaíba, onde foi submetido a um exame pericial que constatou a presença de sangue na lâmina. Segundo o delegado Rodrigo Moreira, o acusado relatou em depoimento como agiu para matar o jovem conhecido como “Bebeto”.



“Ele já chegou até a cumprir pena na Penitenciária Mista de Parnaíba por outras acusações, mas nunca por um crime tão violento como este. Ele confessou o homicídio e apresentou a arma utilizada, não apresentando uma justificativa plausível. Segundo relato, a vítima estava deitada em uma rede quando o acusado desferiu duas facadas na altura do coração. As investigações irão continuar para saber se houve ou não a participação de mais pessoas”, explicou o delegado Rodrigo Moreira, plantonista na Central de Flagrantes de Parnaíba.



Sem motivos

O acusado conversou com o MeioNorte.com e afirmou que está arrependido pelo o que fez. Ele relata que estava sob efeito de um medicamento de nome “rupinol” e que não tinha motivos para matar o jovem.

“No momento da agressão eu me encontrava drogado e tinha bebido cerveja. Quando cheguei no bar, ele estava na rede dormindo. Abri o punhal e dei as facadas nele, sem motivo algum. Eu não tinha treta com ele. Tudo isso foi porque estava drogado. Estou arrependido e quero pedir desculpas para a família dele”, disse o acusado.

Edição: Frank Cardoso (Portal Boca do Povo)

Nenhum comentário :