terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Com paralização dos enfermeiros do Heda, população e turistas podem ficar sem atendimento no réveillon


A paralisação de advertência dos enfermeiros do Hospital Estadual Dirceu Arcoverde (Heda), em Parnaíba, já vai para a segunda semana e poderá adentrar 2016, caso o governo do estado do Piauí não cumpra com o acordo prometido aos profissionais. Entre as principais lutas eles reivindicam o pagamento da Gratificação de Incentivo a Melhoria da Assistência à Saúde (Gimas), plano de carreira e adicional de horas extras, garantias que já são pagas a classe dos enfermeiros em Teresina e algumas cidades do interior.


Pela regra, no dia 31 quando finda o manifesto, os profissionais deverão se reunir em assembleia quando deverá ser decido se a greve se mantém ou não. De antemão, líderes do movimento já sinalizaram que continuarão de braços cruzados, caso o governo estadual continue ignorando os apelos dos trabalhadores.

Enquanto isso, no Heda somente estão sendo atendidos pacientes em estado grave.

EM TEMPO: Um movimento silencioso entre os médicos contratados que sem receber salários de outubro e novembro ultimo, ameaçam parar no réveillon se não for efetuado até dia 30 de dezembro de 2015.

Nenhum comentário :