segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

De acordo com a esposa da vítima, homem ficou agonizando no corredor em cima de uma maca por falta de leito na UTI.


Na madrugada de hoje (21), por volta das 03:30, Bernardo Araújo da Silva deu entrada no Hospital Estadual Dirceu Arcoverde (Heda), após sofrer um grave acidente de trânsito. A esposa do paciente acusa o hospital de negligência, pois de acordo com ela, ao chegarem ao Heda não havia nenhum leito disponível na UTI para colocarem Bernardo, que agonizava e respirava com dificuldades.

Ela conta ainda que foi recebida com truculência por um dos médicos que teria dito que “o paciente dela iria morrer no corredor porque não havia vaga na UTI e que ele não era Deus pra salvar a vidas das pessoas”. Ela teria implorado para colocarem um tubo de oxigênio no marido, mas a resposta também foi a falta de aparelho disponível.

Bernardo acabou falecendo no início da manhã em cima de uma maca no corredor do hospital. “Eu já estava angustiada com o sofrimento do meu esposo e o médico veio falar comigo com ignorância, com falta de respeito e com desdém. Eles colocaram meu marido todo ferido em cima de uma maca dura que não tinha nem colchão e não deram nenhuma assistência, nenhum atendimento. Agora eu perdi o meu marido pela negligência desse hospital”, desabafou.

Por Luzia Paula

Nenhum comentário :