domingo, 20 de março de 2016

Iniciativa Privada põe à mão na massa para renascer a Lagoa do Portinho


.
maquina desobstruindo canal
Maquina trabalha desobstruindo o antigo canal que ligava a Lagoa do Portinho ao mar.
A Lagoa do Portinho, localizada entre os municípios de Parnaíba e Luís Correia, já foi considerado o principal ponto turísticos do litoral do Piauí. Hoje, devido ao baixo nível pluviométrico dos últimos anos e pela ação do homem, esse paraíso corre o risco de desaparecer.
Essa Lagoa – uma benção de Deus para o povo do Piauí – vive agonizando já há muitos anos. É sabido por todos que o litoral do Piauí é uma região de poucas chuvas. Além disso, tivemos uns 4 (quatro) anos praticamente sem chuvas, o que foi pouco a pouco criando um deserto de lama onde antes existia uma bela Lagoa com uma infinidade de variedades de seres vivos, principalmente peixes, fonte de sustento de algumas famílias de moradores da localidade. Mas, infelizmente, as causas nefastas da sequidão da Lagoa não podem ser atribuídas somente à natureza.
Ação do Homem
Alguns moradores locais e donos de estabelecimentos comerciais da região acusam proprietários de sítios de estarem desviando o fluxo de água dos afluentes dos rios Portinho e do rio Marruás em beneficio próprio para atividades de piscicultura.
Várias imagens, do que seriam barragens, foram geradas por alguns desses proprietários de estabelecimentos comerciais da Lagoa do Portinho e encaminhadas para o Ministério Público para que medidas cabíveis fossem tomadas. O Ministério Público, que á época era comandado pelo Promotor Antenor Filgueiras, pediu estudos detalhados da região e das possíveis causas da seca da Lagoa do Portinho.
Como parte da operação “Lagoa Livre“, que investiga denúncias de represamento das águas do Rio Marruás, principal abastecedor da Lagoa do Portinho, o professor e pesquisador da Universidade Federal do Piauí (UFPI), Valdecir Galvão, finalizou seu laudo técnico e entregou ao Ministério Público. Para ele, não há dúvidas de que a estrutura investigada é uma barragem e que contribuiu para a seca na lagoa.
desobstrucao do canalProvidências
Há tempos foi realizada uma audiência pública na, Câmara Municipal de Parnaíba, com a presença de várias pessoas e órgãos competentes para tentar equacionar o problema da sequidão da lagoa do Portinho. Algumas ideias saíram dessa audiência, como por exemplo, a sugerida pelo Engenheiro Agrônomo, Josenilton Lacerda Vasconcelos, do Distrito de irrigação, que sugeriu utilizar as bombas do projeto Tabuleiro Litorâneo para alimentar o espelho d´água (olho d´água) que, com uma vazão suficientemente forte, poderia levar (por gravidade) á água bombeada até os afluentes que abastecem a lagoa do Portinho. Esse projeto, de simples execução e de baixo custo, foi taxativamente rejeitado pela Prefeitura Municipal de Parnaíba e pelo Governo do estado do Piauí.
Foi veiculado há alguns dias que, o referido projeto sugerido pelo agrônomo, Josenilton Lacerda Vasconcelos, seria elaborado pelo Governo do estado do Piauí. Não se sabe se é real ou apenas mais um daqueles muitos e muitos projetos que nunca saem do papel, mas são licitados e pagos, mesmo sem ser concluído, como foram os casos de dois projetos: um para a desobstrução de uma parte da estrada de acesso a Lago do Portinho tomado pelas dunas e outro que foi, licitado e pago, para que fosse feito um plantio de mudas de tifton 85, uma planta hibrida desenvolvida em laboratório, que seria aplicada sob uma biomanta de espécies nativas, como, por exemplo: salsa, capim, etc. Nessas duas licitações foram gastos, respectivamente, R$ 1 milhão e R$ 4.5 milhões mesmo as duas obras nunca terem sido realmente concluídas.
homens trabalhandoIniciativa Privada
Com a certeza de que, nem Prefeitura nem Governo do estado, iriam arregaçar as mangas para salvar a Lago do Portinho, um grupo de amigos resolveu então fazer ás vezes de Governo e iniciaram um projeto de irrigação para levar água para a Lagoa do Portinho.
O projeto audacioso foi realizado na localidade Portinho e consiste basicamente da abertura de um canal que recebe água vinda do oceano Atlântico e do Rio Portinho e seque direto para o espelho d´água da Lagoa. A água recebida pela Lagoa, advinda do canal, será suficiente para ir compensando a perda de água devido a evaporação – que é muito grande na região – e as infiltrações.
Com a construção desse canal – que foi aprovado pela Secretária do Meio Ambiente – SEMAR – a Lagoa do Portinho passará a ser diariamente abastecida pelas marés e pelas água do Rio Portinho que produz uma água salobra, típica da região.
As expectativas dos idealizadores do projeto, o Advogado Tibério Nunes, o engenheiro ambiental, Almir Sérgio e o empresário Carlos Augusto além da valorosa ajuda de muitas outras pessoas é que, ajudado com as boas chuvas que caem sobre a região, rapidamente a Lagoa do Portinho possa ganhar uma sobrevida. “Desde, 2006, nós notamos que a Lagoa vinha perdendo um volume considerável de agua e que vinha baixando o nível ano após ano. Além disso, tínhamos muitos problemas na lagoa, sendo que o Governo Municipal e Estadual nunca apresentaram projetos, nunca apresentaram uma solução, mesmo estando pertinho dessa água chega. Esse ano e, vendo a morte da Lagoa chegar, reunimos um grupo de pessoas e resolvemos tornar essa missão possível, de renascer a Lagoa do Portinho. Acreditamos que dia 07 de abril nós chegaremos com essa água na Lagoa do Portinho“, ressaltou, Tibério Nunes.
“Esse projeto ele já para ter sido feito há dois anos e meio pegando água do Tabuleiro Litorâneo, lá na ponta do Distrito de Irrigação, mas a iniciativa privada resolveu fazer esse aqui que nem os Governos: Municipal, Estadual e Federal nunca tiveram interesse e nem mandaram recursos para fazer. Nós queremos recuperar todo o estuário do Rio Portinho desde a sua nascente nos, Cadois, até aqui. Agora é um trabalho que ainda falta muita coisa, ainda temos que fazer plantio de mangues, estamos preservando todo o mangue já existente sem derrubar nenhum mangue, nem os mangues de botão e nem o mangue de sapateiro“, concluiu o engenheiro ambiental, Almir Sérgio.
Mesmo o projeto ainda não estando 100% concluído os moradores da localidade Portinho já estão se beneficiando com a água que o canal estar trazendo, pois nessas águas, à vida corre fluentemente trazendo o peixe, alimento essencial na vida do ribeirinho.
Vale a pena ressaltar que, mesmo sendo uma obra simples, mas trabalhosa, e que só irá trazer benefícios para a região, alavancando o turismo, servindo de sustento para os ribeirinhos e reaquecendo o comércio que existia no ponto turístico, algumas pessoas de influência de Parnaíba torceram o nariz e fizeram de tudo um pouco para embargar o projeto.
Durante todo esse processo estive algumas vezes na região para registrar todo o esforço para renascer a nossa Lagoa do Portinho. Ressaltando que, muitas pessoas da região, trabalharam praticamente de graça, colocando a mão na massa para ajudar a fazer a abertura do canal na época em que o terreno ficou instável demais para que a máquina pudesse trabalhar.
Fonte: Walter F. Fontenele / Portalphb
Foto: Walter F Fontenele

Nenhum comentário :