domingo, 19 de junho de 2016

Boato de mulher transmitindo HIV tem sido compartilhado pelas redes sociais. Jovem de 20 anos procurou a Polícia Civil e disse estar sendo caluniada.


A jovem conta que registrou B.O e grava vídeo sobre transtornos.
O boato de que uma jovem piauiense estaria contaminando vários homens com o Vírus HIV no Estado viralizou nas redes sociais e estava se espalhando pelo WhatsApp. Imagens de uma suposta conversa dela com uma amiga confessando o que estaria fazendo estava circulando em todo o Piauí e até em outros estados.
A jovem em questão foi identificada como Aninha Moura, 19 anos, no município de Elesbão Veloso, localizado a 176Km de Teresina. O site PiripiriRepórter conversou com a jovem que afirmou que tudo não passou de um boato que teve grande repercussão e muitas consequências.
Aninha conta que por conta do ocorrido não consegue nem sair de casa. Ele revela que já registrou ocorrência e que duas pessoas já foram intimidadas pela Polícia Civil do município que está investigando o assunto.
Veja o vídeo onde Aninha fala sobre o ocorrido:



Com informações de Piripirirepórter

Uma jovem de apenas 20 anos está sendo caluniada pelas redes sociais na cidade de Elesbão Veloso, a 155 km de Teresina. Segundo informações do delegado do Paulo Gregório, que investiga o caso, pessoas ainda não identificadas deram início ao boato, por meio do Facebook e WhatsApp, de a mulher seria portadora do vírus HIV e que estaria contaminando homens intencionalmente.

A jovem, que denunciou o caso na ultima sexta-feira (17), está muito abalada com os boatos. “A vítima veio com os familiares à delegacia e estava muito abalada. Ela está tentando se afastar dessa situação”, disse Paulo Gregório.
O delegado informou que o trabalho da Polícia Civil agora é identificar quem deu início ao compartilhamento do boato. O caso deve ser repassado para a Delegacia de Crimes Virtuais, em Teresina, que possui equipamentos especiais para investigar esse tipo de ocorrência.

Nesta segunda-feira (18), duas pessoas que compartilharam as informações nas redes sociais serão ouvidas pela polícia. O delegado Gregório afirmou que elas não tinham nenhum tipo de relação com a vítima e provavelmente compartilharam por desconhecer o crime que estavam cometendo
.

Nenhum comentário :