domingo, 17 de julho de 2016

Agentes encontram buraco em cela e abortam tentativa de fuga em presídio


Nova tentativa de fuga foi abortada na Casa de Custódia de Teresina.
Nenhum preso conseguiu escapar e Sejus investiga se houve faclitação.

Do G1 PI
Buraco foi encontrado em uma das celas, mas nenhum preso conseguiu escapar (Foto: Divulgação/Sinpoljuspi)Buraco foi encontrado em uma das celas, mas nenhum preso escapou (Foto: Divulgação/Sinpoljuspi)
A Casa de Custódia de Teresina voltou a ser palco de mais uma tentativa de fuga neste domingo (17). O plano dos detentos para escapar do presídio foi descoberto por agentes durante uma vistoria quando um buraco que estava sendo aberto no pavilhão F foi encontrado. Nenhum preso conseguiu escapar.
De acordo com a Secretaria Estadual de Justiça (Sejus), um procedimento será aberto para investigar a tentativa de fuga, que é a segunda em uma semana. Na quinta-feira (14), agentes encontraram ferros e uma parte da estrutura das celas dos pavilhões G e D danificada.
Vergalhões também foram encontrados nos pavilhões (Foto: Divulgação/Sinpoljuspi)Vergalhões também foram encontrados
nos pavilhões (Foto: Divulgação/Sinpoljuspi)
Por causa disso, o Grupo de Intervenção Prisional foi acionado para auxiliar na vistoria e na conferência de cadeados. Nesse processo, foi constatado que no pavilhão D o cadeado de uma das celas estava trocado, o que, segundo a gerência, seria para facilitar uma possível tentativa de fuga. Todos os fatos estão sendo apurados.
A última fuga registrada no presídio foi dia 28 de junho, quando 25 presos deixaram a unidade. No mesmo dia, os demais detentosse rebelaram e atearam fogo em colchões e tecidos. Somente após três horas de bastante tensão e confronto, a rebelião foi contida.
Um detento identificado como Francisco das Chagas Carvalho e Silva Junior, 20 anos, que cumpria pena por roubo há quatro meses foi assassinado com perfurações, sendo a 11ª morte registrada no sistema prisional somente este ano.
A Casa de Custódia de Teresinax, maior unidade prisional do Estado, conta, hoje, com quase mil presos, sendo que sua estrutura é destinada a custodiar apenas 336 pessoas.

Nenhum comentário :