sexta-feira, 8 de julho de 2016

Caixa erra na fiscalização e moradora é despejada de residência no Dom Rufino 3


Um erro grotesco da Caixa Econômica Federal deixou por alguns dias a vida da dona de casa Lucimeire dos Santos de pernas pro ar. O pesadelo começou na última quarta-feira (29), quando inesperadamente ela foi informada por telefone pelos vizinhos de que seus móveis e todos os seus pertences haviam sido retirados e levados para outro local a mando de um oficial de justiça. Ao chegar a sua residência, situada no Conjunto Dom Rufino 3, Casa 4, Quadra F, Lucimeire não conseguiu entrar na casa dela porque haviam trocado a fechadura da porta. Pelos vidros das janelas ela mal podia acreditar no que via: a casa estava completamente vazia.

Mãe solteira e com dois filhos pequenos, a partir daquele momento ela iniciou uma busca desesperada para localizar os móveis. Depois de ir a dois endereços errados que haviam lhe informado, finalmente ela encontrou a mobília em uma casa no Dom Rufino 2. Conforme informou o vigia do local, as coisas dela foram colocadas na casa juntamente com os móveis de mais três famílias, mas que os outros já haviam sido recolhidos, ficando somente os dela. Lucimeire começou a chorar, sentindo-se humilhada e ao perceber que alguns móveis haviam sido danificados na mudança.

Após o ocorrido Lucimeire juntamente com a família dela, procurou o vereador Carlson Pessoa (PPS), que disponibilizou sua assessoria jurídica para cuidar do caso. Foi então que ao buscar o número do processo em questão, o advogado Daniel Nogueira descobriu que a casa dela não constava na lista de proprietários com ordem de despejo. Nogueira a orientou a ir na Justiça Federal e lá ela obteve a mesma resposta. A caixa Econômica reconheceu o erro e finalmente Lucimeire retornou para casa. Agora o advogado entrará com uma ação judicial por danos morais e materiais.


“Me senti muito humilhada, sendo tratada como algo sem valor, sem direito algum, pois entraram na minha casa sem a minha presença, tiraram meus móveis e ainda trocaram a fechadura. Mas depois o vereador Carlson Pessoa e o doutor Daniel intermediaram essa situação e agora consegui voltar para casa com meus filhos”, frisa.


“A casa da Lucimeire havia sido tomada indevidamente de uma forma totalmente humilhante e desrespeitosa.Lamentamos esse erro grotesco da Caixa que deverá reparar o dano moral causado a essa cidadã”, finaliza o parlamentar.


Por Luzia Paula

Nenhum comentário :