sexta-feira, 9 de setembro de 2016

B-R-O Bro deve registrar temperaturas de mais de 40 graus, diz meteorologista


De acordo com Instituto Nacional de Meteorologia, pelo menos quatro cidades piauienses estão entre as com o menor índice de umidade relativa do ar, com valores de 17% e 18% na última semana. 

Certamente o piauiense terá um grande motivo para iniciar uma conversa no elevador. E não será dos bons. Isso porque o clima deve ficar mais quente do que o ano passado e as temperaturas devem chegar ao topo nestes meses de B-R-O Bró, bem como a umidade baixa, que pode atingir índices preocupantes. Segundo a meteorologia, termômetros marcarem acima de 40 graus será comum.


De acordo com a meteorologista da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Sônia Feitosa, a previsão é que estes meses sejam mais quentes em comparação à mesma época no ano passado.  “Esse mês de setembro e o de outubro, as temperaturas ficam mais altas e umidade também vai atingir picos nesses meses”, destaca.

Ela explica que, com a superfície aquecida e seca, com reservatórios de água secos, com pouca vegetação, a probabilidade de chuvas é quase zero, o que baixa ainda mais a umidade, um dos grandes riscos à saúde nessa época. “Chuva mesmo só no final de outubro. Pode ser que aconteça alguma nesse tempo, mas é um caso isolado e será pouca”, acrescenta.

Sônia explica ainda que a probabilidade de melhora na temperatura depende muito de uma umidade baixa que desce da Amazônia e que pode atingir o Piauí, o que pode influenciar no surgimento de chuvas. 

Baixa umidade
De acordo com Instituto Nacional de Meteorologia, pelo menos quatro cidades piauienses estão entre as com o menor índice de umidade relativa do ar, com valores de 17% e 18% na última semana. 

De acordo com os dados do INMET, os estados com concentração de cidades em alerta são Tocantins, Maranhão e Piauí. As cidades de Caracol e Alvorada do Gurgueia, ambas no sertão piauiense, apresentaram umidade de 17%, enquanto as cidades de São João do Piauí e Bom Jesus registraram 18%, estando entre as dez com menores índices do Brasil.

Edição: Frank Cardoso (Portal Boca do Povo) 
Fonte: Diego Iglesias (cidadeverde)

Nenhum comentário :