sábado, 15 de outubro de 2016

Preso acusado de assassinar mulher em Parnaíba

Acusado de feminicídio, Márcio de Oliveira Pereira, 26 anos, foi preso por volta das 08h30 de quinta-feira (13/10) em frente ao hospital Santa Casa de Misericórdia, no centro de Parnaíba, por força de um mandado de prisão. Por ordem da delegada Maria de Jesus, a equipe de investigação da Delegacia da Mulher (DEAM), com apoio do Departamento de Polícia Técnico Científica, efetuou a prisão.
no ato da prisão
De acordo com informações da investigação da Polícia e da Perícia Criminal, Márcio Pereira foi a última pessoa a ser vista comMaria da Paixão Neves de Almeida, 45 anos, que morava no Bairro Alto Santa Maria, e foi encontrada morta na manhã de segunda-feira (12/09) em um matagal no Bairro Dirceu Mendes Arcoverde, em Parnaíba.
Pereira foi visto seguindo com a mulher na garupa de sua bicicleta, na noite de sábado (10/09), próximo ao estádio Pedro Alelaf, no Bairro Rodoviária. Os investigadores ainda conseguiram imagens do acusado e Maria da Paixão, ambos seguindo pela rua que dá acesso ao matagal, onde o crime foi realizado. Márcio foi localizado e conduzido para a delegacia da mulher onde foi ouvido, naquele momento usava a mesma camisa em que foi visto nas filmagens. Ele negou tudo.
filmagens
Márcio conduzindo Maria da Paixão
Márcio Pereira na delegacia

Márcio na Delegacia da Mulher, trajando a mesma camisa do dia do crime.
O homem foi levado ainda ao local do crime, onde afirmou conhecer; pois segundo ele, jogava restos de caranguejo. Questionado sobre ter andado com uma mulher naquele matagal, citou o nome de outra pessoa que tinha levado para namorar. Quando a outra mulher citada por ele foi ouvida disse que Márcio estava mentindo. A delegada Maria de Jesus solicitou a prisão de Márcio de Oliveira Pereira e a juíza Maria do Perpétuo Socorro Ivani de Vasconcelos, da 1ª Vara Criminal de Parnaíba, expediu o mandado. O acusado foi preso nas imediações do hospital Santa Casa de Misericórdia.
no local do crime
 O acusado no local do crime, onde também foi interrogado.
Márcio de Oliveira Pereira
Por Daniel Santos

Nenhum comentário :