sábado, 17 de dezembro de 2016

Turistas não se arisco ir para o Litoral do Piauí

Sem infraestrutura o Litoral piaui vai deixa de recebe Turismo Ultrapassagens proibida é a principal causa de acidentes fatais no Piauí
Somente em 2016, a PRF flagrou 7.703 ultrapassagens perigosas. 'As responsabilidades são dos condutores', diz superintendente da PRF.
15/12/2016 15h53 - Atualizado em 15/12/2016 15h54
Do G1 PI
Ultrapassagem proibida é uma das maiores causas de acidentes violentos, que responde por um terço das mortes nas estradas. O superintendente Wellendal Tenório, da Polícia Rodoviária Federal (PRF), contou que somente em 2016 foram flagrados 7.703 ultrapassagens perigosas.
“A ultrapassagem é um processo que implica em um veículo com a velocidade comumente excessiva para o local, no momento de uma colisão são somadas a velocidade dos veículos que estão em sentidos contrários. Normalmente eu tenho um acidente de grande proporção, nessa circunstância o cinto de segurança não vai funcionar, o airbag não tem a sua finalidade aplicada, podendo deixar vitimas com lesões permanentes ou com vitimas fatais”, disse.
Nenhuma das rodovias federais que cortam o Piauí são duplicadas, ou seja, para fazer uma ultrapassagem é preciso invadir a faixa do sentido inverso. Em alguns pontos até são permitidos, mas em outros que são proibidos, aumenta ainda mais as chances de acidentes e consequentemente de mortes.
Ainda segundo o superintendente Wellendal Tenório, é preciso a conscientização da sociedade. “As pessoas têm que entender o grande número de vítimas que nós temos no trânsito e as responsabilidades são dos condutores”, falou.
Segundo a PRF, as grandes velocidades em uma ultrapassagem podem provocar acidentes, onde quase sempre terá uma vítima fatal. Por isso, foi aumentado recentemente o valor da multa, passando de R$191,54 para R$1915,40, o que ainda não parece ter surtido o efeito esperado.
“É um apelo que nós fazemos, para que já que ele (motorista) não está preocupado com o valor da multa ou com as fiscalizações, que ele observe então as estatísticas. Que o condutor observe o veículo que cruza no sentido contrário, ele passa a centímetros de distância e caso tenha uma colisão possa ter um acidente de grandes proporções”, finalizou o superintendente

Nenhum comentário :