quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Pastora quebra imagens de santa e vídeo repercute na internet


 


Um vídeo de uma cerimônia de uma igreja evangélica de Botucatu, no interior de São Paulo, causou grande repercussão após ser postado no Facebook essa semana. As imagens mostram uma mulher, apontada como pastora da igreja, quebrando imagens de Nossa Senhora Aparecida. 
O internauta que postou o vídeo no Facebook apagou a publicação depois da repercussão negativa, mas o vídeo foi salvo por outras pessoas e compartilhado pelo WhatsApp. A gravação foi feita por um dos obreiros, como os membros da igreja são chamados, e mostra uma cerimônia da igreja evangélica. A pastora quebra a imagem da santa com um martelo, enquanto um grupo de pessoas faz várias orações.
"Oh, glória. Não aceito outro Deus. Aleluia, Jesus. Teu nome seja glorificado, Senhor. Abençoa, Senhor, meu pai, que foi feita pelas mãos do inimigo. Seu nome será honrado e glorificado. Está quebrada, em nome de Jesus", dizem os obreiros.
De acordo com o Conselho Municipal de Pastores, a prática de se desfazer de uma imagem é comum quando alguém é convertido à nova religião, mas respeitando outras religiões, e não da forma realizada pela pastora. O conselho informou que vai entrar em contato com a pastora ter mais informações sobre o ocorrido.
O pároco da catedral metropolitana de Botucatu, Emerson Rogério Anizi, conta que ficou muito triste ao ver o vídeo.  “Nunca tivemos uma manifestação tão grosseira e tão desrespeitosa aqui, por isso me causou espanto e surpresa. Para nós foi uma surpresa tal atitude porque o diálogo é muito tranquilo em Botucatu. Nos encontramos todo mês de maio na Semana da Unidade, onde nos reunimos com a igreja evangélica”, diz o padre.
O pároco também acredita que o ato seja isolado e que não reflete um conjunto das igrejas evangélicas. “Esse foi o grande erro: essa interpretação que nós adoramos imagem, ela já erra nisso. Nós não adoramos imagens, nós veneramos, adorar é só Deus. A imagem serve como uma veneração, de respeito de pessoas que souberam viver a proposta dada por Cristo. Quando eu olho para uma imagem me sinto desafiado a viver da maneira que eles viveram."
O Secretário do Conselho de Pastores Paulo Cruz também disse que a comunidade evangélica e católica em Botucatu são muito unidas. “Nós não concordamos [com o ato], até porque nós respeitamos. Aqui em Botucatu nós somos alegres por ter esse vínculo com a igreja católica, com os padres da cidade, são nossos irmãos. Gostaria até de aproveitar para me desculpar. Nós não temos intolerâncias religiosas, isso não faz parte do nosso convívio”, afirma.
Fonte: G1

Nenhum comentário :