sábado, 30 de novembro de 2013

O que é Eclâmpsia?

 

Sinônimos: Toxemia com consulvões
Eclâmpsia são convulsões em uma mulher grávida que não estão relacionadas a doenças cerebrais preexistentes.
Consulte também: Pré-eclâmpsia

Causas

A causa da eclâmpsia ainda é desconhecida. Os pesquisadores acreditam que os seguintes fatores podem estar relacionados:
  • Vasos sanguíneos
  • Fatores relacionados ao cérebro e ao sistema nervoso (neurológicos)
  • Dieta
  • Genes
No entanto, nenhuma teoria foi comprovada.
A eclâmpsia ocorre depois da pré-eclâmpsia, uma complicação séria da gravidez que inclui alta da pressão arterial e ganho de peso excessivo e rápido.
É difícil prever quais mulheres com pré-eclâmpsia terão convulsões. As mulheres com alto risco de convulsões têm pré-eclâmpsia grave, além dos seguintes sintomas:
  • Exames de sangue anormais
  • Dor de cabeça
  • Pressão muito alta
  • Alterações da visão
A eclâmpsia ocorre em um a cada 2.000 a 3.000 casos de gravidez. Os seguintes fatores aumentam as chances de pré-eclâmpsia:
  • Ter, pelo menos, 35 anos
  • Ser afro-americana
  • Primeira gravidez
  • Histórico de diabetes, pressão alta ou doença renal
  • Várias gestações (gêmeos, trigêmeos, etc)
  • Gravidez na adolescência

Exames

Seu médico realizará um exame físico e excluirá outras possíveis causas de convulsões. A pressão arterial e o ritmo respiratório serão verificados e monitorados.
Exames de sangue e urina poderão ser realizados para verificar:
  • Fatores de coagulação sanguínea
  • Creatinina
  • Hematócrito
  • Ácido úrico
  • Função hepática
  • Contagem de plaquetas
  • Proteína na urina

Sintomas de Eclâmpsia

  • Dores musculares
  • Convulsões
  • Muita agitação
  • Inconsciência
Entre os sintomas da pré-eclâmpsia estão:
  • Ganhar mais de 1 kg por semana
  • Dores de cabeça
  • Náusea e vômito
  • Dor de estômago
  • Inchaço nas mãos e no rosto
  • Problemas de visão

Buscando ajuda médica

Ligue para seu médico ou dirija-se ao pronto-socorro se tiver sintomas de eclâmpsia ou pré-eclâmpsia. Os sintomas emergenciais incluem convulsões ou perda de consciência.

Tratamento de Eclâmpsia

Se você tiver pré-eclâmpsia, o médico deverá monitorar cuidadosamente os sinais de piora ou de possível eclâmpsia. O parto é o tratamento indicado para a pré-eclâmpsia grave com o objetivo de evitar a eclâmpsia. O parto do bebê alivia essa condição. Prolongar a gravidez pode ser perigoso para você e para o bebê.
Com monitoramento cuidadoso, a meta é cuidar de casos graves até 32 a 34 semanas de gravidez e casos leves até 36 a 37 semanas. Isso ajuda a reduzir as complicações do parto prematuro.
Você poderá tomar medicamentos para evitar convulsões (anticonvulsivos). O sulfato de magnésio é um medicamento seguro para você e para o bebê. O médico poderá prescrever medicamentos para reduzir a pressão arterial, mas talvez seja necessário fazer o parto se a pressão permanecer alta mesmo com medicação.

Expectativas

Nos Estados Unidos, as mulheres raramente morrem devido à eclâmpsia.

Complicações possíveis

Existe um risco maior de separação da placenta (descolamento de placenta) com pré-eclâmpsia ou eclâmpsia. Podem ocorrer complicações para o bebê devido ao parto prematuro.
Poderá ocorrer uma deficiência de coagulação sanguínea chamada coagulação intravascular disseminada (CIVD, Disseminated Intravascular Coagulation).

Prevenção

É importante que todas as mulheres grávidas façam acompanhamento médico de forma contínua desde o início da gravidez Isso permite o diagnóstico e o tratamento precoces de problemas como a pré-eclâmpsia. O tratamento da pré-eclâmpsia pode evitar a eclâmpsia.

Nenhum comentário :