quinta-feira, 4 de maio de 2017

Caso Uruçui: em depoimento, menor diz que não matou grávida ‘por ela ser bonita’


Imprimir
A cada versão dada pelos adolescentes um espanto. O caso do estupro coletivo contra a grávida em Uruçui estarrece pela crueldade e causa espanto pela frieza dos menores. O delegado de Uruçui, Bruno Ursulino, revelou nesta quinta-feira (4) que a jovem violentada foi salva porque um dos menores defendeu que ela não deveria morrer “porque era bonita”. 
“Um dos adolescentes de 16 anos queria matar a garota, após ter degolado o namorado e o outro menor de 16 anos disse que não era para matar porque ela era bonita”, revelou o delegado, que investiga o crime.
Bruno Ursulino disse que já solicitou ao juiz a transferência dos três adolescentes para Teresina, mas aguarda uma decisão judicial. Os suspeitos – que já prestaram depoimentos - serão trazidos para o CEM (Centro Educacional Masculino). 
Segundo a polícia, dois adolescentes de 16 anos e um de 13 estupraram a garota de 15, grávida, na frente do namorado dela, Flaviano da Silva Marinho, de 19. Depois, o rapaz foi degolado e seu corpo, jogado no Rio Parnaíba, que divide as cidades de Uruçuí e Benedito Leite (MA).
Perícia
A Polícia revelou que aguarda também resultado da perícia no celular da vítima que foi degolada para ter mais provas do crime. Há informações de que um dos adolescentes gravou o momento do crime e estaria no aparelho celular. O assassinato ocorreu por volta da meia noite de quarta-feira quando o casal estava namorando debaixo da ponte.
O delegado confirmou que um dos suspeitos – de 16 anos – natural de Santa Barbara do Oeiras (SP) tem cerca de 30 passagens pela polícia somando as ocorrências em São Paulo, Maranhão e Piauí. 
“Vamos aguardar os laudos dos exames e estamos hoje fazendo novas diligências para serem incluídos na investigação”, disse o delegado.
Veja depoimentos dos suspeitos:
Flash Yala Sena
yalasena@cidadeverde.com

Nenhum comentário :